sábado, 11 de abril de 2015

Telescópio

Uma luz emerge do horizonte
para dentro dos olhos tímidos de um palhaço.
Os pássaros cantam e brincam
em volta de uma fonte.
Sei que aonde ele percorria
numa noite glamorosa de outono
um novo caminho
além do céu brilhante
repleto de moedas
encontradas no retrato antigo
que ofuscava o brilho do arco-íris
no final de uma jornada
uma despedida.
A prisão se descose em tecidos
de crepes e linhos
a serem costurados e emendados
num mosaico os arranjos de uma canção,
na construção desenlaçada de um adeus.
Numa subida escorregadia
uma mão terna me segurava
e dizia “Filho volte!”
O lar estava dentro de mim.
Posso apreciá-lo por um telescópio
o retorno à casa poética.



13 comentários:

  1. Hoje estou de passagem para deixar
    um beijo com muito carinho.
    Desejar um feliz e abençoado Domingo.
    Amigos é sonho e a realidade mais linda.
    Um abraço minha saudade e todo meu carinho.
    Meu amigo querido o poema é lindo porém triste.

    ResponderExcluir
  2. O lar esteve sempre dentro de si

    Apenas esperava a sua volta

    E voltou!...

    Com muito interesse seus poemas.

    Tristes?
    O poeta põe sempre sua tristeza
    onde não há alegria!

    Gostei de o encontrar!

    Maria Luísa Adães

    ResponderExcluir
  3. Olhar para dentro de nós, deixa-nos "ver" a própria identidade.
    O acto de costurar retalhos de tecidos da identidade, transforma o telescópio do Arco Íris em caleidoscópio do lar de sempre.


    Abraços



    SOL

    ResponderExcluir
  4. a musa da controvérsia12 de abril de 2015 14:28

    adorei essa despedida do passado! Esse futuro está muito mais promissor!

    ResponderExcluir
  5. Ver nossa alma, tal como, nossas atitudes, e através de um telescópio é interessante e até proveitoso para nós.

    Seu poema está, impecavelmente, escrito, embora não seja, de todo fácil de entender, à primeira leitura.
    Afinal, nem chegou a ser partida, porque uma mão terna lhe pediu k voltasse, qdo, acho eu, k ainda não tinha partido.

    Abraço e boa semana!

    ResponderExcluir
  6. Como a fênix. Renascer ou retornar. Tanto faz. Amei.

    ResponderExcluir
  7. Um telescópio voltado para o íntimo. Nada é, realmente, para sempre, mas podemos tudo alcançar através das lembranças. Da casa poética, nunca se afastou. Abraço.

    ResponderExcluir
  8. "Retorno a casa poética"!
    Enquanto os "pássaros cantam e brincam" a poesia dança, se fazendo sentir!
    Lindo demais!
    Feliz fim de semana!

    ResponderExcluir
  9. Meu amigo hoje venho deixar um abraço com saudades do amigo,
    que por razões diversas esta afastado de mim e eu venho correndo pedir .
    Volte para o encantado mundo sem face dessas incrivel pessoas lindas e generosas
    impossível de esquecer.
    Um beijo da sua amiga.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  10. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho.Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  11. Um pensamento surgiu depois de dar uma volta
    no tempo.
    Aquela volta de cento e oitenta grau que
    em dado momento da vida temos que dar uma pausa e pensar.
    Eu com certeza tenho o DNA do amor
    pulsando no meu coração.
    Por isso meu carinho é gratuito e sincero
    chego sentir uma saudade que dói mesmo sem conhecer
    a amizade além da minha telinha.
    A diferença não é o contato fisico,
    mas sim aquilo que tenho de mais sublime amar
    sem conhecer a cor dos olhos ou da pele .
    A religião então ..essa para mim tem somente
    um quisito ter fé e acreditar num superior a
    tudo com um nome lindo ...Jesus isso me basta.
    Um abençoado final de semana.
    Eu só vim te dar um abraço é
    tudo que posso fazer quando no coração
    a saudade vem bater.
    Beijos e meu eterno carinho.
    Evanir.

    ResponderExcluir