terça-feira, 11 de maio de 2010

Sob o chuveiro


Sob o chuveiro éramos um só corpo, uma só alma. A água molhava nossa pele enquanto nossos lábios tocavam desejosos. Havia tanto carinho quanto frenesi e amor. Nosso jeito de fazer ia além dos nossos corpos. Tudo se transcendia por meios de toques. Eram translúcidos nossos desejos íntimos e carnais. Havia por trás dessa aliança fortes sentimentos ardentes, visto que o calor de nossa paixão era abrasado por cada abraço, por cada beijo, por cada afago, fazendo-nos arder em chamas.
Juntos não havia tempo o qual perdurassem os problemas, uma vez que ali encontrávamos para compor nossa história, nossa orquestra, nossa sinfonia e para ritmar nossa relação. Havia cumplicidade e corpoeticidade em nossa união, em nosso belo e intenso coito amoroso, já que pareciam mágicos nossos desejos se encontrando e se reencontrando com todos os movimentos que criávamos ali.
Nutríamos de sensibilidades quando nossas mãos acariciavam embevecidamente o anelo. Comungávamos pensamentos e imaginação à medida que crescia a vontade em permanecer juntos e a dividir excitantemente o mesmo espaço e a somar corações. Multiplicava-se aqui nosso gozo mais lauto. Era uma intensa alegria que emanávamos a cada palavra sussurrada ao ouvido. Puro êxtase dos deuses, visto que sentíamos inebriados por esta fusão.
Amávamos de forma tão fervorosa e veemente que não queríamos nos separar e permanecíamos enlaçados por tal vibração e encanto. Desejávamos a cada momento mais. E mais. E mais. Até percebermos que a vida continuava além do cômodo e que tínhamos que concatenar nossas ideias afins para o dia seguinte ser melhor, para que nosso prazer exalasse mais tenras vontades de buscar um ao outro e sentir necessidade de nos presentearmos cada vez mais.

2 comentários:

  1. Gostei muito desse testo :D
    interessante e romântico... cheio de desejos
    carnais e muita excitação ^^
    muito amor, carinho, afeto e prazer.
    ...

    Sob o chuveiro é muito gostoso ;)

    ResponderExcluir
  2. A musa da Controvérsia19 de maio de 2010 12:06

    Isso foi um sonho ? se foi, vc descreveu muito bem. Infelizmente o tempo de encarrega de mostrar que há vida depois do sonho.

    ResponderExcluir